COMO VAMOS AJUDAR-TE?

nosso trabalho vai mudar a sua vida para sempre. Não será apenas uma dieta, será uma aposta na tua saúde, um acompanhamento constante que te vão ajudar a atingir os teus objectivos.

Trabalhamos com o foco no conhecimento e nas boas práticas, que vão ficar contigo a vida inteira. Todos os planos são adaptados e personalizados para a ti e para a tua vida.

Começa agora a mudar a tua vida e inscreve-te num dos nossos planos personalizados.

 

Blog

4 conceitos básicos sobre proteína

Se te interessas pelo mundo da nutrição e gostas de saber mais sobre os alimentos que consomes, então conhecer os macronutrientes e a sua função, é um passo fundamental. Os macronutrientes, dividem-se em três grupos: hidratos de carbono, lípidos e por fim, as proteínas.

 

A proteína é provavelmente a estrela do mundo da nutrição e principalmente do fitness. Por essa razão, há muita informação a circular e entre ela, alguns mitos. Este artigo pretende ajudar-te a conhecer 4 conceitos fundamentais sobre a proteína. 

 

1. AMINOÁCIDOS: são as unidades primárias que compõe as proteínas, existem mais de 300 na verdade, mas são 20 os aminoácidos identificados nas proteínas humanas. De certeza que já ouviste falar em aminoácidos essenciais e não essenciais, sendo que os primeiros são aqueles que o nosso organismo não sintetiza, ou seja, tem de ser conseguidos a partir da alimentação (fenilalanina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, treonina, valina e triptofano). Quanto maior o teor de aminoácidos essenciais, maior o valor biológico da proteína.

 

2. FONTE PROTEICA VEGETAL OU ANIMAL: existem dois tipos de proteína na natureza, a de origem vegetal (proveniente de leguminosas como feijão, grão-de-bico, lentilhas, grãos de soja, entre outros; cereais integrais, hortícolas, frutos oleaginosos, frutas…) e de origem animal (carne, peixe, ovos, lacticínios). É importante reter que ambas são fontes proteicas adequadas e que uma dieta exclusivamente vegetariana, é perfeitamente capaz de satisfazer as necessidades proteicas do indivíduo.

 

3.  PRECISO DE MAIS PROTEÍNA PORQUE PRATICO DESPORTO? As recomendações proteicas para os atletas (cerca de 1,6 a 2g/kg) são superiores às dos indivíduos sedentários (de 0,8 a 1,2g/kg de peso corporal). No entanto, estes valores podem ser variáveis em função de inúmeros fatores. A maior taxa de síntese proteica, a maior percentagem de massa muscular, o uso de proteína como carburante em situações de endurance, são algumas das situações que podem influenciar o aumento da necessidade proteica do indivíduo.

 

No entanto, é fundamental perceber que não há benefícios em ingerir doses exageradas de proteína, como forma de melhorar a performance desportiva, para este efeito os eleitos são mesmo os hidratos de carbono.

 

4. EXCESSO DE PROTEÍNA CAUSA DANO RENAL? O excesso de proteína, pode ser um problema em indivíduos, com doença renal pré-existente. No entanto, no caso dos indivíduos saudáveis, parece não haver relação entre o consumo de proteína e a progressão da doença renal, pelo contrário, alterações induzidas pelas proteínas na função renal provavelmente são um mecanismo adaptativo normal, dentro dos limites funcionais de um rim saudável.

 

1 – Martin, Armstrong & Rodriguez (2005). Dietary protein intake and renal function. Nutrition&Metabolism. https://doi:10.1186/1743-7075-2-25
No Comments
Add Comment

Segue-nos nas redes sociais