COMO VAMOS AJUDAR-TE?

nosso trabalho vai mudar a sua vida para sempre. Não será apenas uma dieta, será uma aposta na tua saúde, um acompanhamento constante que te vão ajudar a atingir os teus objectivos.

Trabalhamos com o foco no conhecimento e nas boas práticas, que vão ficar contigo a vida inteira. Todos os planos são adaptados e personalizados para a ti e para a tua vida.

Começa agora a mudar a tua vida e inscreve-te num dos nossos planos personalizados.

 

Blog

6 Alimentos que podem aumentar a tua produtividade e porquê

Nos dias que correm todo temos a pressão associada ao nosso trabalho, a pressão de sermos bem-sucedidos e de sermos produtivos nas diferentes coisas que fazemos. A produtividade é algo bastante subjetivo, mas de acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora trata-se “da eficiência da produção de algo, do rendimento ou da relação entre uma determinada quantidade produzida e os meios empregues para a obter”. Desta forma a produtividade está associada à eficiência e ao tempo, quanto menor for o tempo que leva a obter o resultado que se busca mais produtivo é o sistema. Uma pessoa produtiva mantém o foco na tarefa a que se compromete concluindo-a com êxito e qualidade

Atualmente já temos consciência que o que comemos, os alimentos que escolhemos para comer, têm um impacto e uma influência na nossa saúde e bem-estar incluindo nos nossos “níveis” de energia e disposição. A Organização Mundial de Saúde estima que uma nutrição apropriada e o tratamento de défices nutricionais pode aumentar a produtividade em 20%, ou seja, uma dieta bem equilibrada e saudável pode ser o grande aliado que te falta. 

Apesar de bastante ínfimos, existem já alguns estudos que procuram analisar a influencia da alimentação na produtividade, no presenteísmo (estar no local de trabalho mais horas do que o suposto/necessário, mas sem produtividade correspondente) e no absenteísmo laboral. Apesar de ainda precoces, os resultados parecem indicar que poderá de facto existir uma relação entre o Índice de Massa Corporal (IMC) e as escolhas alimentares com o presenteísmo. Num estudo da Brigham Young University verificou-se que aqueles trabalhadores (amostra) que nos dias anteriores não comeram e forma saudável ou que não comeram 5 ou mais porções de fruta e vegetais em 4 ou mais dias da semana ou que não se exercitaram em pelo menos 3 dias da semana estiveram mais propensos ao presenteísmo, assim como aqueles com IMC indicador de sobrepeso ou obesidade (Ray M. Merrill, 2012)

Uma revisão da literatura sobre o assunto vem ainda direcionar as descobertas nesse mesmo sentido: a maioria dos estudos fornece evidência de efeitos positivos a nível de produtividade quando se torna a dieta dos trabalhadores mais saudáveis, ou quando se fornece meios para tal) (Jorgen D. Jensen, 2011)

De forma mais geral, já sabemos que uma alimentação bem equilibrada e saudável pode afetar a nossa produtividade, mas e de forma mais específica, será que há alimentos em particular com propriedades “especiais” nesse sentido?

Seria quase impossível destacar num artigo sucinto todos os alimentos com potenciais propriedades benéficas, portanto vamos apenas referir uma pequena parte:

Bebidas e alimentos estimulantes, como o café, chá verde e chocolate negro:

Estes alimentos são conhecidos por possuírem propriedades estimulantes que atuam no sistema nervoso central, sobretudo a cafeína (poderás encontrar um artigo completo sobre a cafeína e o seu impacto na saúde no nosso site, na secção de artigos); no entanto também o cá verde tem sido estudado no sentido de diminuir a ansiedade e melhorar a memória/atenção (Edele Mancini, et al, 2017) (David M. Penetar, et al, 1994)

Salmão e nozes

São boas fontes de ómega-3, este é um nutriente essencial para a saúde cerebral, tal como vimos num artigo anteriormente publicado (podes encontrá-lo também no nosso site), e também bastante associado à inflamação, como forma protetora, e a uma melhor saúde cardiovascular (Trevor A MoriLawrence J Beilin, 2004) (A P JainK K AggarwalP-Y Zhang, 2015).

Apesar de ainda precoce, existe já alguma evidência que uma ingestão mais elevada de alimentos ricos em ómega-3 poderá ajudar a melhorar a memória e a performance cerebral (Isabelle Bauer, et al, 2014).

Beterraba

Estes são alimentos ricos em nitratos, os nitratos são compostos vasodilatadores, ou seja, aumentam o fluxo sanguíneo. Uma alimentação equilibrada rica em nitratos (sobretudo contendo sumo de beterraba) pode aumentar o fluxo sanguíneo em determinadas regiões do cérebro, como aquelas responsáveis pela atenção (Satnam LidderAndrew J. Webb, 2013) (Tennille D. Presley, et al, 2012). 

Frutos Oleaginosos

Os frutos oleaginosos (como amêndoas, avelãs, cajus, etc…) são alimentos ricos em vitamina E, um nutriente importante na proteção cerebral contra o envelhecimento. O consumo deste tipo de frutos parece estar associado a uma melhor atenção e melhor função cognitiva, principalmente nas mulheres (Giorgio La FataPeter Weber, M. Hasan Mohajeri, 2014) (J O’Brien, et al, 2014). 

Alimentos ricos em proteína

Uma alimentação equilibrada exige um aporte proteico adequado, e um aporte proteico adequado parece também ser importante na gestão dos momentos de fome e saciedade, sobretudo ao pequeno-almoço. Uma ingestão adequada de proteína ao pequeno-almoço parece tem um impacto positivo na diminuição da grelina (“hormona da fome”) quando comparamos com uma refeição rica em hidratos de carbono, ou seja, poderá haver uma maior saciedade e por um período de tempo maior (Wendy A M Blom, et al, 2006). 

Hidratos de carbono complexos: Batata-doce

Os hidratos de carbono complexos são boas fontes de energia e, por serem complexos, promovem também a saciedade pois a sua digestão é mais lenta quando comparados com os hidratos de carbono simples. Aqui destacamos a batata-doce pois é um alimentos denso em nutrientes e uma boa fontes de vitamina A e C, vitaminas que desempenham um papel importante no bom funcionamento cerebral (Fiona E. HarrisonJames M May, 2009) (Christopher R. OlsonClaudio V. Mello, 2010). Apesar de destacar a batata-doce, outros alimentos encaixam muito bem neste grupo, como é o caso da aveia ou quinoa.

Apesar de abordarmos estes alimentos e as suas características de forma isolada, este apenas poderá contribuir para uma melhoria da produtividade quando inseridos numa alimentação já equilibrada. Inserir amêndoas ou nozes numa alimentação rica em alimentos processados (por exemplo) muito possivelmente não será suficiente para fazer a diferença.

Apesar de ser uma parte importante, a alimentação é apenas um dos vários fatores que pode contribuir para maximizar a tua produtividade, existem outros fatores também importantes que é necessário ter em consideração, como o sono, atividade física e exercício físico, estabelecer rotinas diárias de trabalho e descanso, planear as refeições em horários regulares e manter uma boa hidratação, portanto é um trabalho bastante complexo mas que vai ser uma mais valia quer para a tua produtividade quer para a tua saúde!

O conteúdo deste artigo é de caracter informativo e não deve ser interpretado como aconselhamento profissional. As opiniões contidas não devem ser usadas para diagnóstico e/ou tratamento de problemas de saúde. É sempre imperativo o aconselhamento com profissionais de saúde antes de aplicar qualquer dieta ou regime alimentar

No Comments
Add Comment
Transformação Corporal
Personal Training Online

Segue-nos nas redes sociais